You are here:Rio de Janeiro > Centro > Praça Tiradentes
Praça Tiradentes
Areas Neighborhoods
Most viewed of Agenda Praça Tiradentes
Do you know of any event that is not in TodoRio.com?
Send us your event information in an email to
contato@todorio.com.
Last comments Praça Tiradentes
Bruno Zuccolotto posted in Reino Vegetal:
"Ótimo Restaurante! Para mim, o melhor da cidade no gênero. 100% Vegano! Cardápio bem variado, atendimento de primeira, espaço muito agradável e tudo limpinho! Recomendo à todos, mesmo aos que consomem alimentos de origem animal, não sentiram falta de carnes."
2012-10-24T22:50:05.0000000-02:00
 
Nelson Porto posted in Chaplin e Sua Imagem:
"Até o dia 29 de Abril, todo mundo pode ficar extasiado com a obra desse mestre do cinema!"
2012-03-14T13:31:23.0000000-03:00
 
Carou Trebitsch posted in Dia Nacional do Forró:
"Fui ao Centro da cidade, escutei um forró na praça e comi uma pipoca... parece até que estou falando de um evento em uma cidade pequena, mas é do Rio de Janeiro que estou falando. Essa cidade com tantas caras e tribos!"
2011-12-13T23:32:00.0000000-02:00
 
Nelson Porto posted in Dia Nacional do Forró:
"A gente vai na Praça Tiradentes tirar fotos do Encontro dos Forrozeiros!!"
2011-12-12T18:12:23.0000000-02:00
 
Renata Sertório posted in Dia Nacional do Forró:
"Super curti! =]"
2011-12-12T17:25:08.0000000-02:00
All places Praça Tiradentes
Blog Praça Tiradentes
Thu, 10/04/2014 - Praça Tiradentes
Real Gabinete Português de Leitura
by Colaborador TodoRio

O Rio de Janeiro continua lindo e no centro desta maravilhosa cidade, surge uma história em cada lugar por onde se passa. Aqui no Rio, os traços da cultura Portuguesa existem e vivem entre paredes antigas recheadas de conhecimento.

O Real Gabinete Português de Leitura, fica próximo da Praça Tiradentes num beco bem recolhido, onde se distingue como um monumento branco que é sinônimo de literatura e bom gosto arquitetónico. Aqui, sente-se Portugal no Brasil e toda a sua beleza vai de encontro aos lindos monumentos que tão próximos se encontram deste local (Theatro Municipal, Biblioteca Nacional, Catedral). Este espaço, de beleza arquitectónica extrema foi proveniente de um grupo de 43 emigrantes portugueses que queriam criar uma biblioteca para aumentar o conhecimento e as oportunidades na cidade maravilhosa.

A entrada é franca e basta deixar o nome para entrar. A vontade de fotografar assume-se e entre imagens e vídeos lá se vai tentando captar a alma que vive neste lugar. Portas trabalhadas, lindos lustres, tetos com desenhos e chão com contornos de diversas cores. Enfim, um mar de poesia e literatura que borda os contornos de arquitectura manuelina que aqui marcam presença.

A fotografia surge antes de se entrar no edifício, mantém-se na Sala principal e termina quando as suas portas se fecham. Ficar neste lugar sem fotografar é algo que custa até para aqueles que não se sentem com inspiração. Nesta linda Biblioteca existem peças que a tornam única. Uma estrutura tão imponente que faz sentir o peso da História que por aqui passou.

Olhando para cima surge um enorme vitral, onde a luz passa e deixa toda a iluminação à sua responsabilidade, assumindo-se como um dos centros de beleza visual deste lugar. Junto a ele, um lustre de grandes dimensões e imensa luz ajuda a que a biblioteca seja um local para se estudar, ler, tudo menos falar. Aqui o silêncio é ensurdecedor.

A Sala é quadrada. Com várias mesas presentes de forma organizada. Rodeada de milhões de livros que a percorrem em cada parede, paredes essas forradas de cultura portuguesa e obras literárias raras. Nesta biblioteca está presente uma obra que é tão bem estudada em Portugal e no mundo - a edição "prínceps" de "Os Lusíadas".

Ao fundo e em frente encontramos um imponente busto - Luís de Camões – um dos mais importantes poetas de Portugal.

Aqui tudo parece grande como se entrássemos num mundo irreal de paisagens de outrora, de cultura infindável e de uma nobre missão de ajudar e disponibilizar democraticamente todos os livros ao povo.

Com uma luz bem definida surge uma porta para o centro do Rio. A porta de saída desta biblioteca de Camões é difícil de passar pela quantidade de informação que queremos ficar e não esquecer. Passando por ela, há sempre uma coisa com que vamos ficar – A saudade do antigo e da literatura portuguesa que enriquece a história do nosso Rio de Janeiro e deste lugar.

Por Carina Alentado

- - - 

Portuguesa, apaixonada pelo Rio de Janeiro. Escrever é para ela recordar e fotografar é sua a nova forma de se expressar. Gosta de viver na cidade maravilhosa e das alegrias que as suas paisagens lhe transmitem. A dança e a gastronomia são os seus momentos de descontração. Adora o otimismo com que se fala no Rio. "Valeu" é a expressão que mais gosta de utilizar e agradece todos os dias a oportunidade de aqui ficar.

 
Tue, 10/09/2013 - Praça Tiradentes
Slam Tagarela | Batalha de Poesia
by Marina Cunha

A poesia vai deixar as páginas dos livros e ganhar as ruas do Rio de Janeiro a partir do dia 25. Toda primeira terça-feira do mês, o evento Slam Tagarela traz para o Largo de São Francisco uma competição de poemas, que começa sempre ao meio-dia.

Setembro, mês de estreia do projeto, vai acontecer o maior Slam do mundo: os poetas poderão abrir o verbo sem tempo fixo. 

O SLAM TAGARELA é a versão carioca do SLAM-poetry - que surgiu na década de 80 em Chicago, nos Estados Unidos. “Uma competição de poesias, da invenção de Marc Smith que queria aproximar a poesia das pessoas, popularizando-a e valendo-se da emoção do momento, da musicalidade presente nas palavras e no valor inusitado das performances”, explica Paulo Emílio que conheceu o gênero na França com o artista que ele considera sua principal referência, Abd Al Malik.

A escolha do Largo de São Francisco nesse horário das 12h às 14h é uma forma de estimular a poesia na boca do povo: “No horário do almoço, as pessoas tendem a se perceber de modo privilegiado e mesmo apesar da fome, sempre sobra um tempinho pra falar. Há uma escuta diferenciada e melhor recepção da palavra”, defende Paulo Emílio Azevedo, doutorando em Ciências Sociais. O professor e poeta pretende, também, ao trazer a arte para a rua, estimular o processo criativo no espaço urbano, dando continuidade a um rol de ações já realizadas sob a sua direção neste ambiente.

Que venha o Slam-poetry; o único gênero poético que não pode ser compreendido como parte de um estilo literário - “toda poesia pode ser um slam, o que importa é menos o estilo da escrita e mais o acento do verbo quando se fala e ou quando se projeta o corpo no espaço”, conclui Paulo.

  

Serviço:

Quando: 24 de setembro, terça-feira, às 22h.
Quanto: ENTRADA FRANCA.

O poeta Paulo Emílio Azevedo lança no “Corujão da Poesia” o livro “Palavra Projétil: poesias além da escrita” pela Editora Ibis Libris. Livraria Saraiva, Av. Ataulfo de Paiva, 1321 – Leblon.


Quando: 25 de setembro, quarta-feira, a partir das 12h.
Quanto: ENTRADA FRANCA.

ESTREIA (depois o sarau fica toda primeira terça-feira do mês)
SLAM TAGARELA - O professor e poeta Paulo Emílio Azevedo promove uma competição de poesias no Largo de São Francisco, Centro. Participações dos poetas Allan Jones (SE), Renato Negrão (MG), Thiago Cervan (SP), Slow DaBF (RJ) e do Coletivo Le FUCOH (Macaé-RJ).

History
Praça Tiradentes

Praça Tiradentes

The praça Tiradentes is the main point of a particular region of downtown Rio de Janeiro. Around the square, theatres, restaurants, traditional homes of samba, music stores and gafieiras show that the region, neighbouring to Lapa, also displays its vocation for the arts and Bohemia, since its origins.

In the process of revitalization, the region is getting new investments of public power, which reformed the square. Recently, the location no longer point-end of several bus lines, which only adds to its recovery.

Surrounded on one side by the teatro Carlos Gomes, and another by João Caetano theater, the area also houses the traditional Estudantina Musical, the Centro Cultural Carioca (former Dancing Eldorado), the Royal Cabinet read Portuguese and the famous Bar Luiz.

History

The surroundings of Praça Tiradentes has plenty of story to tell. The area, once swampy, was known as a city Field, and for a long time was the place of grazing cows. When built the first Church in the region, came to be called Campo de São Domingos, and then came to be known as Field of Gypsies, who brought horses to sell there.

With the construction of the Church of Lampadosa, came to be known as the field of Lampadosa, and it was at this church that Tiradentes attended the last mass before being executed, a few hundred metres from there.

Renamed Constitution square in 1820, won the statue of Dom Pedro I on his horse, depicting the moment of Declaration of national independence, in 1862.

In 1890, received its final name of Praça Tiradentes, coinciding with the proclamation of the Republic, and the elevation of inconfidente to the status of national hero.

Map Praça Tiradentes
TodoRio.com © 2014 . Terms of use . Privacy policy . Notifications